Todos os dias dos jornalistas

Maio 26, 2020 - Tempo de leitura: 8 minutos

No dia 1º de junho é comemorado o Dia da Imprensa, data em que circulou o primeiro número do Correio Braziliense, em 1808. Mas ao longo do ano qualquer pessoa, ao consultar um calendário, pode levantar uma série de outras datas alusivas ao trabalho da imprensa, dos jornalistas ou da comunicação em geral. Em muitos casos, o motivo que originou a comemoração é um verdadeiro mistério. O levantamento a seguir apresenta um resumo destas datas e procura esclarecer sua origem, infelizmente, em alguns casos, isto não foi possível.

Segundo o professor Gabriel Perissé, doutor em Filosofia da Educação e autor do livro Palavras e Origens, o termo jornalista surge a partir da palavra anglo-francesa jurnal, que, no século XIV, designava um livro que ficava nas igrejas no qual se faziam registros dos serviços religiosos. No século XVI, journal passa a ser o livro usado no comércio para registro de operações diárias de compra e venda e, no século seguinte, a palavra passa a ter o sentido de diário pessoal, em que alguém anota os acontecimentos do dia para, finalmente, adquirir o significado atual e originar a palavra jornalista, aquele que trabalha no jornal. A palavra se diferencia de Jornaleiro, que antigamente se referia ao trabalhador diarista, aquele que recebia por jornada, e acabou sendo ligado ao vendedor de jornais diários.

Calendário dos jornalistas


8 de janeiro – Dia Nacional do Fotógrafo. Este dia é comemorado por muitos por corresponder à data em que o abade Louis Compte, em 1840, teria apresentado ao imperador Dom Pedro II o primeiro Daguerreótipo trazido ao Brasil. Na ocasião foram tiradas fotos da família real e da cidade do Rio de Janeiro. A novidade encantou o imperador que comprou uma daquelas máquinas. No entanto, apesar de registrado por jornais da época, existem controvérsias em relação à data exata que, segundo alguns, teria acontecido em 16 ou 17 de janeiro, e não dia 8.

24 de janeiro – Dia do padroeiro da profissão, São Francisco de Sales. Canonizado em 1665 por Alexandre VII. São Francisco de Sales foi declarado padroeiro dos escritores e dos jornalistas em 1923 pelo Papa Pio XI pelo fato de utilizar textos para converter os infiéis e combater a reforma protestante. A atividade literária de São Francisco de Sales conta com mais de quatro mil sermões, 21 mil cartas e numerosas obras. Em 1609 seus escritos foram reunidos e publicados com o título “Introdução à vida devota”, também chamada de “Filotéia”. Nascido na Savóia (França), em 1567, o santo faleceu no dia 28 de dezembro de 1622. Em vários calendários esta data é apresentada como sendo também o Dia do Jornalista.

29 de janeiro – Homenagem ao jornalista José do Patrocínio. Falecido nesta data em 1905 é considerado por muitos como o maior de todos os jornalistas que lutaram pela abolição. Esta data também figura em alguns calendários como sendo o Dia do Jornalista.

16 de fevereiro – Dia do Repórter. Origem da comemoração é desconhecida pois não se registra, no Brasil, fatos relevantes relacionados ao jornalismo nesta data. Em Portugal, neste dia, em 1906, foram apreendidos na cidade de Lisboa os jornais A Paródia, Novidades e O Liberal por criticarem o governo (anteriormente, dia13, haviam sido apreendidos os jornais O Mundo e O Primeiro de Janeiro). Em resposta a esta ação, no dia 22 do mesmo mês, foi organizado um manifesto coletivo pelos jornais O Mundo, O Dia, Vanguarda, Diário de Notícias e A Época. Outra referência sobre esta data é o nascimento do jornalista e escritor francês, Octave Mirbeau, em 1848 que, curiosamente, morreu no mesmo dia em 1917, era anarquista e foi considerado o protótipo do intelectual comprometido com os assuntos públicos.

28 de março – Dia do Diagramador e Dia do Revisor. A comemoração figura em vários calendários mas sua origem é desconhecida.

7 de abril – Dia do Jornalista. Instituído pela Associação Brasileira de Imprensa – ABI. A data é uma homenagem ao jornalista Líbero Badaró, que morreu assassinado por seus inimigos políticos em 22 de novembro de 1830, em São Paulo. A revolta causada por sua morte é considerada como um dos motivos que levou à abdicação de D. Pedro I, em 7 de abril de 1831. Um século depois, em 1931, a ABI instituiu a data, uma vez que a própria entidade também foi fundada em 7 de abril de 1908. Em 2016 foi apresentado no Senado Federal um projeto para oficializar a data o qual não foi votado.

3 de maio – Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Proclamado em 1993 pela Assembleia Geral da ONU (decisão 48/432, de 20 de Dezembro), a data é uma homenagem a Declaração de Windhoek para Promover uma Imprensa Africana Independente e Pluralista que havia sido aprovada dois anos antes, em 3 de maio de 1991, na Namíbia.

1 de junho – Dia da Imprensa. Data em que circulou o primeiro número do Correio Braziliense, lançado em 1808. Editado por Hipólito José da Costa, em Londres, onde vivia exilado, a publicação vinha de navio para o Brasil e é considerado o primeiro jornal brasileiro. Em 1999 foi editada a lei 9.831 reconhecendo oficialmente a data como Dia da Imprensa.

7 de junho – Dia Nacional da Liberdade de Imprensa. A origem exata da homenagem não é muito clara, mas registra-se uma sessão solene na Câmara Legislativa, realizada em 2008 por iniciativa do deputado Raad Massouh (DEM), para comemorar a data, sendo que no ano seguinte teve início uma campanha pela Associação Nacional dos Jornais – ANJ através de anúncios em jornais das empresas associadas para marcar sua passagem. Em 7 de junho de 1976 também se registra a fundação, no México, da Federación Latinoamericana de Periodistas (FELAP), cujo estatuto defende a “liberdade de expressão dos povos”.

2 de setembro – Dia do Repórter Fotográfico. Segundo alguns estudiosos, nesta data, em 1880, foi publicada pelo Daily Herald, de New York, a primeira foto impressa na capa de um jornal.

10 de setembro – Data em que circulou, em 1808, o número 1 do jornal Gazeta do Rio de Janeiro, editado por Frei Tibúrcio José da Costa. A Gazeta foi o primeiro jornal impresso em terras brasileiras após a criação da Imprensa Régia pela corte portuguesa que se instalou no mesmo ano no Brasil. Até 1999 era comemorado como sendo o Dia da Imprensa (ver data de 1 de junho).

17 de setembro – Dia Nacional de Luta em Defesa do Diploma. Instituído pela Fenaj, em recordação ao I Congresso de Jornalistas ocorrido em 1918, no Rio de Janeiro. Naquele evento houve a primeira reivindicação sobre o estabelecimento de um curso específico de nível superior para a profissão.

31 de outubro – Dia do Repórter Político de Mato Grosso. Estabelecido pela Assembleia Legislativa do Estado (Lei nº 6.036, de 13 de Julho de 1992), comemorado na data de nascimento do jornalista e deputado Augusto Mário Vieira, que foi cassado em 1970 pela ditadura militar.

31 de outubro – Dia do Repórter Policial em Curitiba. Oficializado pela capital paranaense pela Lei nº 8535, de 10 de outubro de 1994, sendo que também tramitou na assembleia do estado projeto com teor semelhante (Projeto de Lei 558/2012). No entanto, a justificativa do projeto não esclarece o motivo da escolha desta data, salientando apenas a importância do profissional.

8 de dezembro – Dia do Cronista Esportivo. Supostamente esta data seria uma homenagem a Aulus Lépidus, um romano que descrevia as lutas realizadas entre escravos e leões no Coliseu para a Acta Diurna, uma espécie de jornal que era afixado nas paredes de Roma para informar a população sobre as medidas do imperador. O "cronista esportivo" teria sido morto neste dia pelos leões na própria arena por uma vingança tramada pelo domador dos animais que teria descoberto que sua mulher havia tido um caso amoroso com o cronista. Apesar dos detalhes da história, não foram encontradas muitas referências sobre a oficialização da data.

A publicação

Reflexões sobre a contemporaneidade
Um espaço para debater a realidade do Brasil e do mundo, abrangendo diversos campos do conhecimento, das artes e da sociedade.
Este site está em construção.